Resenha: As Brumas de Avalon -Vol.3 O Gamo-Rei

Editora: Imago
Autor: Marion Zimmer Bradley
Número de páginas: 212
Avaliação:

(Skoob)

Atenção: Se ainda não leu o primeiro volume, devo advertir sobre perigo de spoiler!

Sinopse

A Senhora da Magia, A Grande Rainha, O Gamo-Rei e O Prisioneiro da Árvore são os quatro volumes que compõem As Brumas de Avalon – a grande obra de Marion Zimmer Bradley -, que reconta a lenda do rei Artur através da perspectiva de suas heroínas.

Guinevere se casou com Artur por determinação do pai, mas era apaixonada por Lancelote. Ela não conseguiu dar um filho e herdeiro para o marido, o que gera sérias conseqüências políticas para o reino de Camelot. Sua dedicação ao cristianismo acaba colocando Artur, e com ele toda a Bretanha, sob a influência dos padres cristãos, apesar de ser juramento de respeitar a velha religião de Avalon.

Além da mãe de Artur, Igraine e de Viviane, a Senhora do Lago que é a Grande Sacerdotisa de Avalon, uma outra mulher é fundamental na trama: Morgana, a irmã de Artur.

Ela é vibrante, ardente em seus amores e em suas fidelidades, e polariza a história com Guinevere, constituindo-se em a sua grande rival. Sendo uma sacerdotisa de Avalon, ela tem a Visão, o que a transforma em uma mulher atormentada.

Trata-se, acima de tudo, da história do conflito entre o cristianismo, representado por Guinevere, e da velha religião de Avalon, representada por Morgana.

Ao acompanhar a evolução da história de Guinevere e de Morgana, assim como dos numerosos personagens que as cercam, acompanhamos também o destino das terras que mais tarde seriam conhecidas com Grã-Bretanha.

As Brumas de Avalon evoca uma Bretanha que é ao mesmo tempo real e lendária – desde as suas desesperadas guerras pela sobrevivência contra a invasão saxônica até as tragédias que acompanham Artur até a sua morte e o fim da influência mítica por ele representada.

Igraine, Viviane, Guinevere e Morgana revelam através da história de suas vidas e sentimentos a lenda do rei Artur, como se ela fosse nova e original.
 
Resenha   
 
 
  Bradley dá continuação à saga das magníficas mulheres que determinaram o destino da Bretanha.   Marion segue o mesmo padrão de escrita que utilizou anteriormente, que constitui em criticar cristãos fanáticos e engrandecer o poder feminino. Viviane (sacerdotisa de Avalon) vai buscar Gwydion (filho de Morgana com o seu irmão Artur) para levá-lo para Avalon a fim de receber os ensinamentos secretos. 
  Gwenhwyfar se entrega a Lancelote, e Morgana percebendo o risco dessa relação, trama com Elaine uma armadilha para ele, o que dá certo, e Lance vê-se obrigado a ter que se casar com Elaine. Vale ressaltar, que Elaine fez uma promessa a Morgana, que se o ardil funcionasse, a sua primeira filha seria dada para ser criada em Avalon. Como era de se esperar, Gwenhyfar e Lancelote se revoltaram com Morgana, porém, nada puderam fazer. Durante a narração, Gwenhyfar demonstra uma inveja recôndita de Morgana, e por não ter forças para ser igual a ela, critica-a ferozmente. A Rainha descobre que o pai do filho de Morgana é Artur, e consequentemente, ele se dá conta que tem um filho com sua irmã. Diante desses acontecimentos, Morgana é impelida a se casar com o rei Uriens, com a finalidade de se distanciar da corte e evitar posteriores escândalos. 
  Esse livro foi decisivo para que possamos entender o porquê de Viviane ter sido tão maquiavélica, e percebemos que Morgana, aos poucos, transforma-se em uma verdadeira Sacerdotisa, com força suficiente para fazer o que deve ser feito. Não deixando de citar a ilustre Morgause, uma das melhores personagens, que cada vez menos preocupada com escândalos, toma para si um amante muito mais novo que ela. Para mim, uma das partes mais hilárias do livro, é quando Morgause conversa com Gwenhyfar e, com seus palavreados nada pudicos, faz a rainha ter acessos de raiva. Essa resenha foi uma das mais difíceis até agora de ser escrita, pois fico sempre na dúvida de quais trechos da história devo revelar. 
 

8 comentários:

Nica disse...

Ainda não li nenhum livro dessa série... Mas tenho visto sempre ótimas resenhas!

Um beijo,
Nica

Pollyanna disse...

Ainda não li nenhum... Confesso que não gostei da capa, mais gostei da sua resenha...
Beijos

Vanessa Vieira disse...

Parabéns pela resenha Anderson! Já li a série As Brumas de Avalon e amei! É uma das minhas sagas favoritas! Abraços!

mila disse...

Oiii Parabéns pela resenha, esta cada vez melhor!!!
Adorei mesmo!!

beijoss
http://www.dailyofbooks.blogspot.com

Nana disse...

Oii
Pois é ainda não comecei essa série, apesar de ler só coisa boa.
E parece ser o tipo de história que eu gosto!

Parabéns pela resenha e pelo blog!

beijos
Nana - Obsession Valley

Jacqueline Braga disse...

Ain, quanto mais eu leio as suas resenhas dessa série, mas me dá vontade de comprar.
Adoro vilãs...rs e quero saber porque a Viviane é tão má...kkkkkkkkkkkk
bjos

Luara Cardoso disse...

Ai que vontade de ler essa série. *-*

Um beijo,
Luara - Estante Vertical

Arine-san disse...

Eu vou ler esse livro, com certeza, ainda essa semana ^^ Eu tinha esquecido que tinha essa série aqui em casa, e que só tinha lido até o segundo livro, mas agora, com sua resenha, estou ansiosa para ler esse 3º. *-*
Parabéns, pela resenha, viu?
beijos
--
vicioempaginas.blogspot.com

Postar um comentário